2009 - Ano da França no Brasil: O Legado Kardequiano

Artigo publicado em outubro de 2009 no jornal Opinião.

A metade do século XIX é marcada por estranhos fenômenos. Em clubes, cabarés e lares de Paris, pessoas se reúnem em torno de mesas que se movem. O apelido pega: tables tournantes.
Diversos cientistas se interessam pelas tais mesas, entre eles Faraday e que, em 1853, publica um artigo sobre suas observações.No entanto, o que ocorre durante este período acaba por afastar a maioria dos homens de ciência, inicialmente curiosos. Através de um sistema de comunicação chamado tiptologia (certa quantidade de batidas representavam determinados tipos, letras), as tables começam a “falar”. E elas disseram que não se movimentavam sozinhas. Sofriam impulsos das almas de pessoas que já haviam morrido.

A ciência espírita no tempo


Não existe nada atemporal. Tudo está no tempo.
Religiosos de todas as épocas tentaram dizer o contrário. Cada grupo defende a supremacia do seu deus, apresentando, mesmo que de forma rudimentar, a idéia de um ser anterior ou fora do tempo, apesar de interferir nele.
Os gregos acreditavam que seus deuses transformavam-se em animais (gansos, touros, etc.) para agir diretamente no tempo, amando belas mulheres virgens (preferidas pelos deuses) e gerando heróis, isto é, seres meio homem, meio deus. 
Os cristãos acreditam que seu deus, para entrar no tempo, fez-se homem. Na figura alegórica de um pássaro, o deus cristão ou uma das "pessoas" de deus (confuso, não?) produziu a imaculada concepção de si mesmo numa virgem.

Por que a História?



“O passado, quando com ele nos ocupamos, é presente.”
Livro dos Espíritos, item 242.



Versão em pdf. Clique aqui!

Por que escolhemos a História como ciência para entendermos o Espiritismo? Abaixo seguem algumas razões para essa escolha:
1.  Por que a ciência histórica permite recolher das fontes disponíveis informações valiosas para a compreensão do período estudado.
2.  Por que, por ser uma ciência em construção (a História), sempre apresenta novas metodologias e abordagens.


Sobre a Revista

No ano de 2009 duas comemorações incentivaram o surgimento dessa revista: 150 anos da obra “O que é o Espiritismo?” e o Ano da França no Brasil.

A Revista Espírita Histórica e Filosófica surge como um meio de divulgar os resultados de pesquisas históricas referentes ao Espiritismo.

Fundada em Paris por Allan Kardec (pseudônimo de Hippolyte Léon Denizard Rivail) em 1857 com a publicação de O Livro dos Espíritos, esta ciência produziu um rico material sobre a relação do homem com os chamados Espíritos, bem como sobre as conseqüências dessa relação.

Por ser uma “ciência filosófica”, como observou certa vez seu fundador, abriremos espaço para análises de conceitos apresentados por ela. Para esse fim sugerimos também o site www.geak.com.br, onde existem gravações em áudio de estudos realizados por Cosme Massi, doutor em Lógica e Filosofia da Ciência, profundo conhecedor das obras de Allan Kardec.

Obviamente esta revista não terá larga circulação, restringindo-se a amigos que compartilham da curiosidade investigativa.

Neste site alguns artigos que aparecerão na revista serão publicados, além de resenhas, documentos e links que nela não aparecerão. Desta forma, pretendemos usar esta página na internet como complemento das edições em pdf, dando ao leitor um material cada vez mais rico e dinâmico.

Todo comentário, crítica e sugestão serão bem-vindos. Ao final de cada artigo existe um espaço próprio para isso neste site.

Convidamos a quem se interessar pelo conteúdo da revista a fazer sua assinatura, além de, é claro, manter contato conosco.