10. Espíritos: seus movimentos e viagens...

Em oposição à locais preestabelecidos para purgação ou gozo pós-morte, a idéia de movimento é uma constante nas obras kardequianas.
Na citação abaixo, retirada de O Livro dos Médiuns: ou guia dos médiuns e evocadores, além de dar a idéia de mobilidade do Espírito, apresenta a imobilidade como uma opção própria dos "Espíritos inferiores" (em negritos nossos, na citação), que se apegam a lugares específicos:

Têm os Espíritos errantes lugares de sua predileção?
"(...) Os Espíritos que já se não acham apegados à Terra vão para onde se lhes oferece ensejo de praticar o amor. São atraídos mais pelas pessoas do que pelos objetos materiais. Contudo, pode dar-se que dentre eles alguns tenham, durante certo tempo, preferência por determinados lugares. Esses, porém, são sempre Espíritos inferiores."


Na Revista Espírita de julho de 1858 Allan Kardec publica um diálogo mantido com o Espírito conhecido apenas como "Tambor de Beresina", soldado de Napoleão I, morto em batalha. Espírito mediano que afirmara que, apesar de não sofrer, não era ainda feliz, responde de forma curiosa, algumas questões sobre seu estado:

P. Em tua existência espírita, estás sempre na Terra?  R. O mais freqüentemente, no espaço.                                                         P. Algumas vezes vais para outros mundos, quer dizer, em outros globos? R. Não nos mais perfeitos, mas em mundos inferiores. 
O Espírito Chaudruc-Duclos, de um homem que inspirando-se em Diógenes tenta levar uma vida de desapego do sábio grego, mas trazendo como motivo dessa decisão o sentimento de orgulho e uma vingança em relação a um parente,  é indagado na Revista de janeiro de 1859:


Quais as vossas ocupações pessoais e onde passais o tempo? Resp. – Percorro mundos melhores e me instruo... Lá existem tantas almas boas que nos revelam a ciência celeste dos Espíritos!

Na fala deste Espírito percebemos outra idéia associada a este constante movimento dos Espíritos: a instrução.
Estar em um local cirscusncrito e parado, certamente foge ao espírito de instrução e progresso da filosofia comum ao século XIX e presente nas idéias espíritas.




Nenhum comentário:

Postar um comentário