Média de vida no século XIX

Na verdade, antes as pessoas eram aproveitadas até o dia em que morriam. A vida média até duas gerações atrás era de trezentas mil horas, e o inicio da aposentadoria quase sempre coincidia com o fim da vida. As companhias de seguro, até pouco tempo, estavam financeiramente equilibradas porque as pessoas morriam quando atingiam a idade para usufruir da apólice. Os nossos bisavós trabalhavam durante quase a metade de sua vida. Na segunda metade do século XIX-, a vida média dos homens era de trinta e quatro anos, e a das mulheres, de trinta e cinco: menos da metade da atual expectativa de vida na Itália.

Domenico De Masi 
O ócio Criativo. Rio de Janeiro: Editora Sextante, 2000, p.63.
voltar

Nenhum comentário:

Postar um comentário