nascimento da sociedade industrial

Nós nos encontramos agora diante do nascimento da sociedade que a todos nós (com exceção somente daqueles que hoje são ainda muito jovens) parece um habitat natural: a sociedade industrial. No começo não foi absolutamente considerada como "natural", mas sim como um abalo. Quão profunda é a revolução iniciada no século XVIII?

Como já disse, quando na nossa história coincidem três tipos de mudança - a descoberta de novas fontes energéticas, uma nova divisão do trabalho e uma nova organização do poder -, estamos diante de um salto de época. E estes três tipos de mudança trazem consigo uma nova epistemologia, um  novo modo de ver o progresso e o mundo. A sociedade industrial foi tudo isso.
Mais ou menos na metade do século XVIII nasce um novo movimento, o racionalismo, que confia na razão humana para a solução dos problemas, em contraposição a soluções através de um enfoque emotivo, religioso ou fatalista. A vida prática do homem do século XVIII não é diferente da dos seus antepassados, dos tempos de Júlio César ou de Hamurábi. Ele também tem medo de raios e trovões, das pestes e de eventos que, apesar de serem naturais, lhe parecem de ordem sobrenatural, para os quais não possui uma explicação que não seja de caráter religioso ou, como dizia, fatalista. 
No século XVIII insinuam-se, pela primeira vez, a dúvida e a esperança de que a razão possa compreender, para depois administrar, os eventos. Talvez, é dito com confiante otimismo (aquele otimismo que o Candide de Voltaire ironiza), virá o dia em que o homem saberá, com antecedência, se choverá ou se virá um tempo de seca, e saberá, além disso, como conter um raio. Para chegar a tal porto, é necessário estudar racionalmente, é necessário nutrir nossa mente, é necessário "cultivar o nosso jardim".


  1. nascimento da sociedade industrial
  2.  Iluminismo
  3. um século de descobertas
  4. burguesia
  5. produzir
  6. a sociedade mudou
  7. Engenheiros
  8. teorias sociais
  9. Rerum Novarum
  10. Ensinamento da encíclica

Nenhum comentário:

Postar um comentário