O que é o Espiritismo?

O Espiritismo foi criado em 1857, pelo pedagogo, tradutor e magnetizador Hipollite Leon Denizard Rivail (pseudônimo: Allan Kardec).
Apesar de ser organizado como uma ciência e ter entre seus pesquisadores pensadores respeitados, nunca obteve cidadania no meio acadêmico.
No Brasil, vemos entre seus simpatizantes, várias visões em relação ao Espiritismo.
Uns ainda o entendem como ciência; outros o encaram como filosofia (no sentido clássico); alguns classificam o Espiritismo como «filosofia de vida»; muitos dizem ter o Espiritismo um «tríplice aspecto» (científico, filosófico e religioso)¹; mas, ao que tudo parece indicar, a maioria considera o Espiritismo uma religião.
Todavia, o que interessa às pesquisas do grupo, é como o Espiritismo foi considerado por seu fundador e por seus contemporâneos.
Obviamente a pergunta O que é o Espiritismo? foi respondida à época de diversas maneiras. E essas maneiras serão recolhidas e apresentadas aqui na medida em que as pesquisas forem avançando.
Por enquanto fiquemos com a resposta dada por Allan Kardec, na primeira edição de O que é o Espiritismo?:
“O Espiritismo é a doutrina fundada sobre a existência dos Espíritos, ou seres incorpóreos do mundo invisível, e suas relações com o mundo corporal. (...) O Espiritismo é a ciência de tudo o que se liga ao conhecimento dos Espíritos ou do mundo invisível.”
Mais tarde, dá uma definição mais elaborada que se consagra:
«O ESPIRITISMO É, AO MESMO TEMPO, UMA CIÊNCIA DE OBSERVAÇÃO E UMA DOUTRINA FILOSÓFICA. COMO CIÊNCIA PRÁTICA ELE CONSISTE NAS RELAÇÕES QUE SE ESTABELECEM ENTRE NÓS E OS ESPÍRITOS; COMO FILOSOFIA, COMPREENDE TODAS AS CONSEQÜÊNCIAS MORAIS QUE DIMANAM DESSAS MESMAS RELAÇÕES.
Podemos defini-lo assim:
O Espiritismo é uma ciência que trata da natureza, origem e destino dos Espíritos, bem como de suas relações com o mundo corporal.»

¹ Talvez uma adaptação dos aspectos sob os quais o Espiritismo se apresenta, descritos por Allan Kardec na conclusão da 2ª edição de O Livro dos Espíritos. Vejamos:
«O Espiritismo se apresenta sob três aspectos diferentes: o fato das manifestações, os princípios de filosofia e de moral que delas decorrem e a aplicação desses princípios. Daí, três classes, ou, antes, três graus de adeptos: 1º, os que crêem nas manifestações e se limitam a comprová-las; para esses, o Espiritismo é uma ciência experimental; 2º, os que lhe percebem as conseqüências morais; 3º, os que praticam ou se esforçam por praticar essa moral. Qualquer que seja o ponto de vista, científico ou moral, sob que considerem esses estranhos fenômenos, todos compreendem constituírem eles uma ordem inteiramente nova de idéias, cujas conseqüências não podem deixar de ser uma profunda modificação no estado da Humanidade. Compreendem também que essa modificação se dá exclusivamente no sentido do bem.»
Nesta adaptação substituiu-se «prática de princípios morais» por «religião». Ainda não sabemos os motivos históricos dessa substituição.

Qu"est-ce que le Spiritisme?
O que é o Espiritismo?
Qu'est-ce que le spiritisme? (edição mais recente)